.:.:. Agricultura .:.:.

Agrofloresta

Vida - um modelo de ser
 

"...Aprofunda-te na matéria! Abre os teus sensos! Tentas perceber as formas dadas pela própria natureza! E tu chegarás A criar laços mais íntimos com ela. Isto acarretará mais sensibilidade nos tratos, nas relações com nossos irmãos (seres vivos) no campo e na floresta, bem como nas relações entre os seres humanos. Assim, a agricultura voltará a ser o que ela era, pelo sentido da palavra: cultura. Uma tentativa culta de conseguir  o necessário daquilo que precisamos para nos alimentarmos, além das outras matérias primas essenciais para nossa vida, sem a necessidade de diminuir e empobrecer a vida no lugar, na terra. Isto implica em considerarmos um gasto mínimo de energia, onde não cabem maquinária pesada, agrotóxicos, fertilizantes químicos e outros adubos, trazidos de fora do sistema. 
A agricultura, dessa forma, passa a ser uma  tentativa de harmonizar as atividades da agricultura com processos naturais de vida, existentes em cada lugar que atuamos. Para conseguirmos isto, é preciso que haja em nós nós mesmos uma mudança fundamental, uma mudança da nossa compreensão da vida. 
O nosso pensamento na civilização moderna ocidental é baseado nos princípios da física newtoniana. Eles tentam explicar, numa forma rudimentar simples de entender, os processos físicos do movimento, da gravidade, da combustão, etc. . Esta teoria permitiu que se elaborasse um desenho bastante lógico do mundo. E assim, como vem se realizando este sonho de dominar o mundo, estamos compulsoriamente a descartar tudo o que não cabe dentro da nossa lógica, obtendo como resultado um agravamento cada vez maior dos problemas ecológicos e sócio-econômicos. 
No entanto, parece que o pensamento técnomorfo não dá certo. A vida não funciona nos princípios da física newtoniana, do complexo para o simples, na entropia. Os princípios em que a vida se baseia são processos que levam do simples para o complexo, onde cada uma das milhares de espécies, a humana entre elas, tem uma função dentro de um conceito maior. A vida neste planeta é uma só, é um macro organismo cujo metabolismo gira num balanço energético positivo em processos que vão do simples para o complexo, na sintropia. ..."

Ernest Götsch - do livro "Homem e Natureza-cultura na Agricultura"-Centro Sabiá - 1995 


Neste espaço, teremos em breve, algumas propostas de implantação de
sistemas agro-florestais e textos para estudos  e discusão  deste tema.
 


(Desenho:parte integrante de um projeto de implantação de
um sistema em uma antigo pomar- Eng. Agr. André Zanella)


Projeto Implantação


LEVANTAMENTO DE SPP FLORESTAIS (QUALITATIVO) DAS TRILHAS DAS ÁREAS DE
PRESERVAÇÃO DO SITIO DUAS CACHOEIRAS- AMPARO/SP/BR.

Ordem de Apresentação - NOME POPULAR / (Nome científico)//fámilia botânica/ SUCESSÃO VEGETAL/ Aptidões do ser.

1. AÇOITA-CAVALO (Luehea diavricata)// tiliaceae /S.I. /artefatos de madeira  
2. ALECRIM-DO-CAMPO (Bacharis dracunculifolia) //compositae /Pioneira /melífera, medicinal  
3. ANGICO-BRANCO (Anadenanthera colubrina) //leguminosae mimosoedeae /Pioneira /obras externas, lenha e carvão, 
melífera  
4. ARARIBÁ (Centrolobium tomentosum) //leguminosae papilionoideae /S.I./ madeira extremamente resistente  
5. ARUEIRA-PIMENTEIRA (Schinus terebinthifolious) //anacardiaceae /Pioneira /moirões, lenha e carvão, melífera, frutos 
p/ avifauna, ornamental  
6. ASSA-PEIXE (Vermonia polianthes)// compositae /Pioneira/ melífera, medicinal  
7. BICO-DE-PATO( Machaerium nyctitans)// leguminosae papilionoideae/ pioneira/ cabos de ferramentas, melífera  
8. CABREÚVA (Myroxylon peruiferum)// leguminosae papilionoideae/ S.I./ óleo (perfume), moveis de luxo, tacos  
9. CANDEIA (Gochnatia polymorpha)// compositae/ Pioneira/ obras expostas e cabos de ferramentas  
10. CAPIXINGUI (Croton floribundus)// euphorbiaceae /Pioneira/ melífera, artefatos leves  
11. CATERETÊ (Machaerium paraguariense)// leguminosae papilionoideae /Pioneira/ peças curvadas e torneadas, 
ornamental  
12. CEDRO-ROSA (Cedreca fissilis)// meliaceae/ Pioneira/ marcenaria e carpintaria  
13. EMBAÚBA (Cecropia pachystachya)// cecropiaceae /Pioneira/ ornamental, frutos p/ avifauna, artefatos leves, medicinal  
14. EMBÍRA-DE-SAPO (Lonchocarpos muehlbergianus)// leguminosae papilionoideae /Pioneira/ # ornamental, carpintaria 
leve  
15. EMBIRUÇÚ (Pseudobombax granddiflorum)// bombacaceae /S. T/ caixas e compensados  
16. FIGUEIRA-BRANCA (Ficus guaranitica)// moraceae /S.I. /ornamental, caixaria leve, miolo de porta  
17. GOIABEIRA (Psidium guatava)// myrtaceae/ Pioneira/ frutos comestíveis, cabos de ferramenta  
18. GUAÇATONGA/ PAU-DE-LAGARTO( casearia sp)// flacoorticeae/ pioneira/ medicinal, frutos p/ avifauna, madeira p/ 
carpintaria  
19. GUAIÇARA (Luetzelburgia auriculata)// leguminosae pailionoideae/ Pioneira/ ornamental, moveis de luxo.  
20. INGÁ-MIRIM (Inga uruguensis)// leguminosae mimosoideae/ Pioneira/ melífera, frutos p/ avifauna, artefatos leves  
21. IPÊ-AMARELO (Tabebuia sp)// bignoniaceae/ Pioneira/ obras externas, ornamental  
22. IPÊ-BRANCO (Tabebuia roseo-alba)// bignoniaceae /S. I./ ornamental, acabamentos, internos  
23. JURUBEBA (Solanum sp)// solanaceae/ Pioneira/ medicinal  
24. LIMÃO-BRAVO (Seguieria langsdorffii)// phytolacoaceae/ S.I/. caixas leves  
25. LOURO-PARDO (Cordia trichotoma)// boraginaceae/ Pioneira/ móveis de luxo  
26. MAMICA-DE-PORCA (Zanthoxilum rhoifolium)// rutaceae/ Pioneira/ cabos de ferramentas, instrumentos agrícolas, 
melífera  
27. MARINHEIRO (Guarea guidonea)// meliaceae /S.I/.# carpintaria, frutos p/ avifauna  
28. MUTAMBO (Guazuma ulmifolia)// sterculiaceae/ Pioneira/ carpintaria, carvão, celulose, cordas, frutos para macacos  
29. PAINEIRA -ROSA (Chorisia speciosa)// bombacaceae/ # /ornamental, artefatos leves  
30. PATA-DE-VACA (Bauhinia forficata)/ leguminosae caesalpinoideae/ Pioneira/ medicinal, ornamental  
31. PAU-DE-ANGÚ (Machaerium aculeatum)// leguminosae papilionoideae/ Pioneira/ artefatos leves  
32. PAU-PÓLVORA( Trema micrantha)// ulmaceae/ Pioneira/ lenha e carvão  
33. PAU-VIOLA(Cytharexyllum myrianthum)// verbenaceae/ pioneira/ artefatos leves,melífera,aviafauna  
34. PEROBA-POCA (Aspidosperma cylindrocarpon)// apucynaceae /.I S./ madeira para construção  
35. PEROBA-ROSA (Aspidosperma plyneuron)// apolynaceae /Clímax/ madeira p/ construção  
36. SANGRA-D’ÁGUA (Croton urucurana)// euphorbiaceae/ Pioneira/ melífera, obras externas, .pigmento p/ tingimento  
37. SAPUVA (Machaerium stiptatum)// leguminosae papilionoideae/ Pioneira/ construção civil, ornamental  
38. TAIÚVA (Maclura tinctoria) //- moraceae/ Pioneira/ madeira muito resistente, frutos p/ avifauna e medicinal  

 
 
TRILHAS SÍTIO DUAS CACHOEIRAS / 10/1996.

 
ÁRVORES NATIVAS - 1856

A relação de nomes de árvores e plantas nativas que segue abaixo, foi extraida de um trabalhode levantamento histórico, pesquisa feita por Roberto Pastana Teixeira Lima,  no Departamento de Pesquisa e Extensão, da Faculdade de Ciências e Letras Plínio Augusto do Amaral - Fundo: Áureo de Almeida Camargo. 
O documento principal de onde foram extraídos todas informações, é o REGISTRO PAROQUIAL DO AMPARO - 1856, onde eram registradas as "escrituras" de propriedade de terras, nas quais encontrava-se referencias às arvores e plantas, da relação abaixo, como marcos de divisas dos referidos terrenos. 
Colocamos  à disposição aqui , esta informação, que poderá servir de referencia para a caracterização da vegetação nativa da época (mais próxima do seu estado original), permitindo assim selecionar espécies adaptadas à região para um eventual trabalho de recomposição florestal, ou introdução de espécies nnum fragmento de formação agroflorestal. 


 
REGISTRO PAROQUIAL DO AMPARO - 1856 
- Índice plantas (árvores) nativas:(parte do trabalho de pesquisa de Roberto P.T.Lima)     

Na tabela abaixo, eventualmente surgiram nomes repetidos; optamos por manter a forma originalmente escrita no documento, dos nomes populares.

Alecrim (páu de)  
Ararivá:  
Ariribá (páo de):  
Aririvá (páu de):  
Balcimo (páu de): ,  
Balsamo:  
Bálsimo (páu de):  
Barbado (páo de):  
Barsimo:  
Bananal:  
Bananeira:  
Cabiuna (páu de):  
Cabreúva: . 
Cabriuva:  
Cafezal:  
Caharana:  
Caiarana (páo de):  
Cajarana:  
Cambui (pau de):.  
Candêa (páo de): .  
Candeia (páu de):.  
Canela (páo de): .  
Canharana (páu de):.  
Capororoca: .  
Caputu (páo de): .  
Caputuna (páu de): .  
Caraguatá: .  
Caraguatal: .  
Caraguatáz: .  
Carrapicho (páu de): .,  
Casca Grossa (páu de): .  
Caviuna:.  
Caxêta: .,  
Cedro: .  
Cerne (páu de):   
Coqueiro: .  
Embirussú (Embiruçu): .  
Figueira:.  
Fulquilha (Pau de): .  
Garocaia (páu de): .  
Garocalha (páu de): .  
Gequitibá: .  
Giquitibá: .  
Giquitivá (páu de): .  
Gitiquibasinho: .  
Gitiquivá: .  
Goahissára: .  
Goamichinga: .  
Gravatá: .  
Gravatar: .  
Gravathá: .  
Gravathar: .  
Guagissára: .  
Guahyovira (páu de): .  
Guanhanam: .  
Guanhanoveira (páu de):

Guanhichinga (páu de): .  
Gualhiçara: .  
Gualhissará (páu de): .  
Guanhovira: .  
Guapecerica (páo de):  
Guapererica:

Guaraiúva (páu de):  
Guaralhauva (páu de):  
Guaralhuva (páu de): 
Guarantam:  
Guaratá:  
Guarehitá:  
Guaritá (páo de):  
Guarucalha (paó de):  
Guatambu Mirim (páo de):  
Hôsso (páu de): . 
Jaboticaveira (pau de):  
Jacaré (páu de):  
Jangada braba:  
Jatiquibá:  
Jequetibá:  
Jequitibá:  
Joveve (páu de):  
Laranjar:  
Laranjeira:   
Laranjeira Dôce:  
Limoeiro:  
Maçaranduva:  
Macúco (páu de):  
Maracanã: .  
Marmeleiro: .  
Monjolo: .  
Paina (páu de): .  
Paineira: .  
Palmeira:.  
Páo apique: .  
Páu a pique:.  
Páo dáio: .  
Páu d’aio: .  
Pau d’alho: .  
Peroba: .  
Peróva: .  
Perova Preta: .  
Perovinha Verde:.  
Pinheiro: .Guaraguaté:  
  
Quaraguatá: .  
Quiriquipú (páu de): .  
Saçafraz: .  
Sagragi: .  
Saguaragi (páu de): .  
Saguaragy: Guarantã:  
  
Sananduva (páu de):  
Sapouva:  
Sapuva (páu de):  
Saprivá (páu de):  
Saraguagi:  
Sedro (páu de):  
Sucupira (páu de chicopires) 
Taiuva (páu de):  
Talhuva:  
Tapiá (páu de):  
Tapiaguassú:   
Taurova (páu de):  
Vatinga (páu de):  
Vinho (páo de):

____________________________________________________________
SDC - Sítio Duas Cachoeiras. Todos os direitos reservados.